Advocacia de vanguarda

advocacia

Empreendedorismo jurídico, marketing, gestão, startup, influência digital, processos digitais, home office, armazenamento em nuvens, Skype, softwares jurídicos, criptomoedas, redes sociais, blockchain e networking, todas essas palavras e expressões são cada vez mais habituais no dia a dia do advogado. A advocacia literalmente mudou seu rumo, se adaptou à revolução tecnológica, e a cada dia se torna uma profissão que exige aptidões que outrora eram exclusivas dos profissionais de marketing, empreendedorismo e principalmente das áreas voltadas à computação.

A tecnologia aplicada ao meio jurídico encurtou distâncias, promoveu a aceleração de resultados, gerou oportunidade de trabalho para todos, mas também acabou selecionando os profissionais. Parafraseando Darwin “não é o mais forte que sobrevive, e sim quem melhor se adapta”, esse pensamento relata o atual universo da advocacia, de modo que se destacará no mercado de trabalho o profissional que melhor se adaptar a contemporânea evolução tecnológica e digital.

O novo Código de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil, instituído pela Resolução nº 02/2015 do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, principalmente no seu Capítulo VIII, regulou questões atinentes à internet, bem como sobre às redes sociais, o que demonstra de forma indubitável que a era digital é uma realidade e está em constante desenvolvimento.

Nos dias atuais, não raramente se ouve falar em softwares utilizados por grandes escritórios internacionais, os quais além de agilizar, otimizam o peticionamento e a análise de riscos de casos jurídicos, proporcionando aos advogados a possibilidade de prestar um serviço ágil e de excelência.

Quem poderia imaginar, há 20 anos, a possibilidade de realizar a oitiva de uma testemunha por vídeo conferência? O protocolo de uma ação sem se deslocar até o Fórum? Ou poder sustentar suas razões perante um Ministro do Superior Tribunal de Justiça sem sair de casa ou do escritório, há quilômetros de distância?

Quem imaginaria uma longa e intensa reunião, com vários participantes e de nacionalidades diferentes, realizada através da internet?

A advocacia vem diariamente rompendo paradigmas tecnológicos, que foram resistidos pelo tradicionalismo comum a qualquer profissão ou meio social, todavia, estamos diante de um fenômeno que ainda não alcançou seu apogeu, sendo dever do advogado se atualizar cotidianamente.

A tecnologia e a era digital não pedem licença, o futuro já se tornou presente e cabe a cada um de nós a decisão de participar ou simplesmente viver no passado, assumindo o risco de nos tornarmos obsoletos.

Leia também:

Compliance na advocacia – o ápice da gestão

5 razões para ter softwares jurídicos na gestão do escritório de advocacia

Organizar o escritório de advocacia com software jurídico

Gostou? Compartilhe conosco a sua experiência, deixe seus comentários e dicas.  Envie a sua sugestão. Deixe seu e-mail para ter acesso a conteúdo exclusivo.

0 I like it
0 I don't like it

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

1 × quatro =